Notícia

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

Secretaria de Estado da Ciência, da Tecnologia e da Inovação
Terça, 22 Agosto 2017 12:52
BIÊNIO DA MATEMÁTICA

Matemáticos alagoanos serão homenageados pelo Governo de Alagoas

Esse reconhecimento faz parte da programação da Semana de Ciência e Tecnologia 2017

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
  • Whatsapp
  • Google +
Serão homenageados os matemáticos Fernando Codá, Manfredo Perdigão, Elon Lages, Edmilson Pontes e Benedito Moraes Serão homenageados os matemáticos Fernando Codá, Manfredo Perdigão, Elon Lages, Edmilson Pontes e Benedito Moraes Reprodução
Texto de Geysa Miranda

Eles são referências para jovens matemáticos brasileiros e um orgulho para o Estado de Alagoas. Decifraram problemas, escreveram diversos artigos de pesquisa e livros didáticos que nos ajudam, até hoje, a compreender as ciências exatas.

Os matemáticos Fernando Codá, Manfredo Perdigão, Elon Lages, Edmilson Pontes e Benedito Moraes serão homenageados pelo Governo de Alagoas, por meio da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) 2017, que acontecerá de 23 a 29 de outubro.

Tendo como tema “A Matemática está em tudo”, a SNCT 2017 acontece em todo o Brasil. Sendo considerado o biênio da matemática, o país recebe dois eventos e ações que colocam a “ciência das ciências” em evidência. Pela primeira vez, a Olimpíada Internacional da Matemática (IMO 2017) e o Congresso Internacional de Matemáticos (ICM 2018), o mais importante evento do mundo voltado à disciplina, acontecem no Brasil, contribuindo para o crescimento do país e o desenvolvimento humano.

Em Alagoas, a programação da SNCT contará com cinco eixos temáticos que levarão os nomes dos matemáticos alagoanos,como forma de homenageá-los por suas contribuições, e terão uma programação gratuita para diversos públicos, com palestras, oficinas, jogos, brincadeiras e atividades lúdicas que contemplarão a capital, Maceió, e algumas cidades do interior (Arapiraca, Penedo e Rio Largo).

O secretário da Secti, Regis Cavalcante, explica que essa homenagem é mais que merecida e que as ações vão explorar o raciocínio lógico e abstrato em várias áreas do conhecimento humano, estimulando crianças, jovens e adultos a conheceram um pouco mais sobre o universo da matemática, uma ciência que está presente em diversas situações do cotidiano.

“Eles são grandes estudiosos da área e nos orgulham por levar o nome do nosso Estado para o mundo, além de contribuirem conosco na popularização da ciência, inovando nas teorias e expandido conhecimento. Merecem muito esse reconhecimento”, afirmou o secretário.

Conheça mais sobre os gênios alagoanos da matemática

Fernando Codá Marques

Trabalha principalmente em geometria. Codá nasceu em São Carlos, mas viveu sua infância em Maceió (Alagoas), por isso é considerado alagoano. Em 2012, juntamente com André Neves, provou a conjectura de Willmore, um problema famoso em geometria diferencial, que estava em aberto desde 1965. Possui graduação em Matemática pela Universidade Federal de Alagoas (1999), mestrado em Matemática pelo IMPA (1999), doutorado em Matemática pela Cornell University (2003) e pós-doutorado pela Stanford University (2006). Atualmente, é Pesquisador Titular da Universidade de Princeton, Estados Unidos.

Manfredo Perdigão

É conhecido por seu trabalho em geometria diferencial, sobre a qual escreveu diversos artigos de pesquisa e por seus livros didáticos que foram traduzidos para muitos idiomas e usados em cursos de universidades tais como Harvard e Columbia, inclusive o intitulado "Differential Geometry of Curves and Surfaces", publicado pela Prentice-Hall (USA). Obteve um doutorado na Universidade da Califórnia em Berkeley em 1963, orientado por Shiing-Shen Chern. Recebeu a Ordem Nacional do Mérito Científico em 1995, e é um fellow da American Mathematical Society. Manfredo foi um dos primeiros matemáticos brasileiros que se dedicou à pesquisa em geometria diferencial no Brasil. Desde 1966 é pesquisador Titular do IMPA.

Elon Lages Lima

Mestre e doutor (PhD) pela Universidade de Chicago, ganhador por duas vezes do Prêmio Jabuti da Câmara Brasileira do Livro e recebedor do Prêmio Anísio Teixeira do Ministério da Educação. Seus trabalhos de pesquisa envolvem topologia diferencial, topologia algébrica e geometria diferencial. Seu estilo matemático foi fortemente influenciado pelo de Bourbaki. Foi pesquisador titular do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), instituição da qual foi diretor em três períodos distintos. Foi autor de vinte e cinco livros sobre matemática, seis dos quais se destinam à formação e aperfeiçoamento de professores do ensino médio. Coordenou o projeto IMPA-VITAE que, de 1990 a 1995, realizou cursos de aperfeiçoamento para professores de matemática em onze cidades de oito estados brasileiros.

Edmilson Pontes

Engenheiro, professor, matemático e ator. Doutor em Geometria Diferencial pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada IMPA/CNPq, em 1974. Professor (Catedrático) de Matemática do Colégio Estadual de Alagoas. Professor de Hidráulica na Escola de Engenharia e de Matemática na Universidade Federal de Alagoas. Em 22 de Agosto de 2002, o Liceu Alagoano passou a se chamar Escola Estadual Professor Edmilson de Vasconcelos Pontes, em reconhecimento aos relevantes serviços prestados por ele (Decreto No 810/2002)

Benedito Moraes

Formado em Filosofia pela Universidade Federal da Bahia. Estudou no Colégio Liceu Alagoano nos ensinos de 1º e 2º graus. Aos 17 anos foi morar no Rio de Janeiro, onde continuou seus estudos e serviu ao Exército Brasileiro. Tempos depois regressou a terra natal e começou a lecionar Português e Matemática em sua residência para uma pequena quantidade de alunos, após algum tempo lecionando aumentou o número de alunos e se espalhou a fama de um excelente professor, transformando a sua casa em escola