Notícia

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

Secretaria de Estado da Ciência, da Tecnologia e da Inovação
Quinta, 25 Fevereiro 2021 16:40
CONECTADOS

Secti lança segunda etapa da plataforma Oxetech

Agora estudantes podem cadastrar seus currículos para se conectar ao mercado de trabalho tecnológico alagoano

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
  • Whatsapp
  • Google +
Já são mais de mil estudantes alagoanos usando a plataforma Oxetech e se capacitando na área de tecnologia da informação e comunicação e em áreas correlatas de forma gratuita. Já são mais de mil estudantes alagoanos usando a plataforma Oxetech e se capacitando na área de tecnologia da informação e comunicação e em áreas correlatas de forma gratuita. Ascom Secti
Texto de Geysa Miranda

 Nesta sexta-feira (26), às 10h no canal Secti Alagoas no YouTube, a Secretaria da Ciência, da Tecnologia e da Inovação (Secti) lançará a segunda etapa da plataforma, o espaço “Oxedin”, onde os estudantes poderão cadastrar suas competências, habilidades e cursos que já concluíram ou que estão em andamento, se conectando, assim, ao mercado de trabalho tecnológico alagoano. O programa é fruto de uma parceria entre a Secti e a startup Digital Innovation One. 

Segundo o secretário da Secti, Rodrigo Rossiter, essa segunda etapa pretende inserir esses jovens nas vagas ofertadas em Alagoas, linkando os empreendedores e empresários aos estudantes do Oxetech. 

“Nosso propósito agora é dar visibilidade a esses estudantes e fazer com que eles ocupem um cargo no mercado de trabalho. Nós que somos da área, sabemos da real necessidade de profissionais capacitados e da disponibilidade de vagas no nosso Estado. Inclusive já fizemos um levantamento do que o mercado precisa e vamos linkar com os estudantes que estão realizando os cursos disponíveis na nossa plataforma”, disse o secretário. 

Atualmente, 25% dos alunos inscritos já concluíram ao menos um curso em apenas 30 dias e mais de 60 municípios já foram contemplados, por meio das inscrições on-line. 

Em breve o Oxetech passará, também, a operar em espaços físicos, “Labs”, localizados nos municípios alagoanos, com o objetivo de interiorizar ainda mais a tecnologia e inovação e ampliar as oportunidades para quem não tem acesso à internet com facilidade.